sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Revolução separatista de 2010 - São Paulo contra ou com o Brasil?

Publiquei ontem artigo sobre movimento xenófobo e preconceituoso contra nordestinos (veja aqui) mas o movimento isolado da Mayara Petruso no twiter, que está sendo processada por crime de preconceito não é o único. Temos outros:

  • MRSP - Movimento República de São Paulo - tenta reviver o MMDC e visa separar São Paulo do resto do Brasil (veja no sítio do MRSP). Só que José Serra não é Júlio Prestes e o PSDB não é o PRP. (Ou será que o PSDB de São Paulo pode ser comparado ao PRP?) Não houve também nenhuma revolução armada contra fraudes nas eleições como houve em 1930, quando Getúlio Vargas tomou o poder com o apoio da Aliança Liberal, à qual Minas Gerais aderiu. O MRSP se diz não revolucionário. Mas pretende a independência de São Paulo do resto do Brasil. Na realidade é um movimento contra São Paulo.
  • São Paulo para os paulistas - (veja entrevista à Terra Magazine) Um movimento ambíguo. Nem eles mesmo sabem dizer a favor ou contra o que lutam. É um movimento que se diz menos radical do que o MRSP mas são contra a difusão da cultura nordestina. São contra os imigrantes nordestinos. Podemos concluir que é um movimento xenófobo e preconceituoso em um estado que tem sua maioria constituída de imigrantes e o que querem é fazer campanha contra os nordestinos e contra os mineiros que elegeram Dilma presidente.
Não ´podemos admitir este tipo de movimento. Preconceito é crime e pronto. São Paulo deve sua pujância aos imigrantes. Não só os nordestinos, mas os japoneses, italianos, alemães e a todos os que para cá vieram e fizeram de São Paulo um estado grandioso de gente trabalhadora e ordeira. Não podemos dar à uma eleição de presidente do Brasil um caráter regional. São Paulo é parte importantíssima do Brasil mas não é um país.

Se os meus filhos, paulistas natos, aderissem a este movimento, estariam negando suas origens, assim como a maior parte dos paulistas, que têm como ascendentes povos oriundos de outros lugares que não São Paulo.

Chega a ser ridículo movimentos como este, partindo de um estado grandioso como São Paulo que tem como característica a hospitalidade, a receptividade, constituindo-se em um lugar cosmopolita e cuja diversidade de culturas o fazem o lugar maravilhoso no qual todos nos orgulhamos de viver e onde podemos dizer que somos paulistas por serem paulistas nossos filhos e netos.

Não podemos deixar São Paulo ficar fora do Brasil, pois São Paulo é mais: São Paulo é o retrato do Brasil.


8 comentários:

  1. OLá Erick:

    A coisa estava pior do que eu pensava.

    Talvez o Brasil devesse pensar então num processo de descentralização, idéia que já tem transformado a administração pública e privada.

    A descentralização diminuiria a participação federal nos estados, e daria mais autonomia para que cada estado pudesse decidir seus rumos.

    O grande problema é que os estados do Sul, principalmente São Paulo, mamaram nas tetas da república durante muito tempo. O estado ficou rico, agora não aceita os pobres.

    A idéia de investir no Nordeste, diminuir a pobreza e a má distribuição de renda, não é o que a burguesia paulista quer.

    São Paulo tem muita gente boa, muito nordestino, nostista, sulista, e até estrangeiros, deixar o preconceito tomar conta da maior e melhor região metropolitana do Brasil é inaceitável.

    Separatismo é exagero, vamos esquecer essas idéia quadradas.

    ABS

    ResponderExcluir
  2. Você tem toda a razão. E ainda posso acrescentar que, de forma democrática, não será possível a separação, pois a maioria dos paulistas são descendentes diretos de pessoas de outras regiões, como meus filhos, que não admitiriam isto.
    A descentralização econômica já está acontecendo. Isto irrita, como você disse, a burguesia.
    Obrigado pela visita e pelo brilhante comentário.

    ResponderExcluir
  3. O separatismo foi decretado pelo resultado das eleições, ou seja, os estados do Sul, mais São Paulo,Goiás e Mato Grosso, não elegeram Lula nem Dilma nas duas últimas eleições presidenciais. Por duas vezes consecutivas isso aconteceu nesses estados. Isso, por si só, já justificaria algum tipo de separação/autonomia/independencia.

    ResponderExcluir
  4. Na minha opinião não existe justificativa, já que a integração se dá justamente pela dívida dos estados citados com população oriunda dos demais estados da Federação, que às custas da falta de investimentos em seus próprios estados, se dedicaram ao engrandecimento dos estados para os quais de transferiram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente hoje este quadro se reverte, não é mesmo?

      Excluir
  5. "Não podemos deixar São Paulo ficar fora do Brasil, pois São Paulo é mais: São Paulo é o retrato do Brasil."

    Quem tem que decidir issoé o povo paulista, e não vocês.
    Não tem essa de vcs não "poderem deixar"

    União tem que ser vontade das duas partes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso como você, pois também sou paulista. São Paulo é o retrato do Brasil estampado em sua bandeira.

      Excluir
  6. Nordestinos estão sendo processados por Crime de Racismo contra o valoroso Povo Paulista:

    http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4912532-EI6578,00-Grupo+denuncia+preconceito+contra+paulistas+na+Decradi.html

    ResponderExcluir